Você sabia que mais da metade das empresas fecha as portas após cinco anos de existência? Esse foi o resultado de uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pode ter certeza que fazer a análise financeira de uma empresa pode salvá-la dessas tristes estatísticas.

Quando o gestor sabe exatamente qual é a situação financeira da empresa, dificilmente ele contrai dívidas que não pode pagar. Além disso, é claro que esse tipo de prática o ajuda a manter um equilíbrio nas suas contas, o que é fundamental para que a organização possa se preparar de maneira muito mais consciente e responsável para o futuro.

No post de hoje, vamos ensinar para os nossos leitores três dicas muito úteis sobre como fazer a análise financeira de uma empresa. Confira!

Como fazer análise financeira de uma empresa

1. Estude o equilíbrio econômico

Um passo importante na hora de fazer a análise financeira da sua empresa é estudar o seu equilíbrio econômico. O grande objetivo é descobrir se o negócio é realmente viável, isto é, se consegue trazer retorno com lucratividade, se apresenta custos sustentáveis, entre outras questões.

Para isso, você deve comparar a receita da empresa com os custos em geral, como os fixos, que são as contas mensais da empresa (aluguel, por exemplo) e os variáveis, ligados à produção de bens de consumo. Assim, você também pode estudar a margem de contribuição, que é a receita necessária para cobrir todos os gastos do negócio.

2. Use os indicadores de desempenho

Outra dica para fazer a análise financeira da empresa é acompanhar os indicadores de desempenho do negócio, principalmente os indicadores de desempenho. Nesse sentido, existem alguns indicadores que merecem atenção. Vamos conferir cada um deles?

  • índice de endividamento: corresponde ao volume de dívidas da sua empresa, comparadas com o seu capital próprio. Em outras palavras, quanto do seu capital está comprometido com o pagamento a terceiros;

  • índice de liquidez: fundamental para saber se a sua empresa está saudável, pois verifica se a empresa tem capacidade para pagar os custos internos;

  • índice de atividade: tem o interesse de verificar o prazo médio de recebimento de cliente ou pagamento de fornecedores. Tem mão dupla, portanto;

  • índice de rentabilidade: mostra o lucro operacional da empresa em comparação com as vendas realizada.

Perceba que todos esses indicadores são indispensáveis para as finanças de um negócio e, por esse motivo, devem fazer parte de qualquer estrutura de KPI’s de uma empresa.

3. Avalie o crescimento

É muito importante avaliar o crescimento do seu negócio. Para isso, você vai avaliar todos os indicadores que mencionamos anteriormente e verificar se o seu negócio realmente tem potencial de crescer. Claro que sua avaliação não pode parar por aí.

Outro ponto interessante é avaliar o mercado. Para isso, acompanhe os índices econômicos e pesquisas realizadas por instituições renomadas, como o IBGE ou associações e categorias de classe. Com esses dados, você tem a visão completa da situação da sua empresa.

Para fechar, é muito importante ressaltar que a análise financeira de uma empresa pode fazer toda a diferença para a sua sustentabilidade no médio e longo prazo. Certamente, é uma excelente ação para fazer com que a sua empresa não engrosse ainda mais as estatísticas do IBGE que mencionamos no início do post.

Gostou do material de hoje? Assine a nossa newsletter e fique por dentro de muito mais!

Escreva um comentário

Share This